Neoplasias pulmonares

As neoplasias pulmonares são freqüentes e geralmente graves. A maioria são os carcinomas broncogênicos, assim chamados por se originarem do epitélio brônquico ou bronquiolar.
Ocorrem geralmente entre os 40 e os 70 anos de idade, com maior prevalência entre os homens, embora atualmente a freqüência nas mulheres esteja aumentando, provavelmente como conseqüência do aumento do tabagismo feminino.

Há vários fatôres implicados na etiologia do câncer do pulmão:

1- Tabagismo. Existem evidências estatísticas, clínicas e experimentais do seu papel.

2- Riscos industriais: a exposição a determinadas substâncias usadas na industria (asbestos, urânio, radiação, niquel, cromatdos, etc) está associada com maior risco de câncer do pulmão.

3- Poluição do ar: não há provas inquestionáveis do seu papel na gênese do câncer do pulmão.

4- Cicatrizes pulmonares: alguns cânceres do pulmão assestam-se sôbre cicatrizes de infartos, corpos estranhos, tuberculose, etc.

Classificação histológica
Existem diversas classificações, mas a mais utilizada é a da Organização Mundial da Saúde (OMS). Resumidamente os principais tipos de tumores do pulmão são:

1- Carcinoma de células escamosas (epidermóide)
2- Adenocarcinoma.
3- Carcinoma de pequenas células.
4- Carcinoma de grandes células.
5- Carcinoma adenoescamoso.
6- Tumor carcinóide.

Notas:
O carcinoma bronquíolo-alveolar é um subtipo de Adenocarcinoma.
Carcinoma oat-cell é um subtipo de carcinoma de pequenas células.
"Scar cancer" é qualquer cancer do pulmão (geralmente um adenocarcinoma) que se origina em uma cicatriz pulmonar.

Os carcinomas broncogênicos geralmente são localizados próximos do hilo pulmonar, atingindo brônquios fonte, brônquios lobares ou brônquios segmentares (tumores de localização central).
Uma minoria dos tumores pulmonares é de localização periférica (próximo da pleura).

Os tumores podem formar massas intrabrônquicas, penetrar na parede do brônquio e invadir estruturas vizinhas ou invadir o parênquima pulmonar. Geralmente o tumor é branco-acinzentado, firme, com áreas hemorrágicas e outras amarelas e macias (necrose). Raramente podem se formar grandes cavidades.
A extensão do tumor pode ocorrer para a pleura, pericárdio, linfonodos hilares, paratraqueais, subcarinais e mediastinais. Metástases  costumam ocorrer para o fígado, suprarenais, sistema nervoso central, ossos, rins. Em algumas ocasiões produzem hormônios que podem causar sindromes paraneoplásicas.

Carcinoma de células escamosas: Este é o mais comum dos tumores malignos primitivos do pulmão. É mais frequente nos homens.Tem forte associação  com o tabagismo crônico. Geralmente é de localização central. É constituído por células que formam massas muitas vezes centradas por células planas ceratinizadas.

Adenocarcinoma: A sua freqüência vem aumentando nos últimos anos. A sua associação com o tabagismo não é forte. Distribui-se igualmente entre homens e mulheres. Geralmente é periférico. É constituído por células que formam glândulas.

Carcinoma de pequenas células.: Geralmente de localização central. Fortemente associado com o tabagismo crônico. É muito agressivo, produzindo muitas metástases e levando o paciente ao óbito em pouco tempo. É constituído por células pequenas, redondas, com pouco citoplasma, parecidas com linfócitos.

Carcinoma de grandes células: É raro e de mau prognóstico. Formado por células volumosas. Provavelmente os carcinomas de grandes células são carcinomas de células escamosas ou adenocarcinomas muito mal diferenciados.

Carcinoma adenoescamoso: É um carcinoma em que encontramos características histológicas tanto dos carcinomas escamosos quanto dos adenocarcinomas.

Tumor carcinóide: Não tem relação com o tabagismo. Cresce lentamente, podendo ser curados cirurgicamente. Pode dar metástases. Ocorre com a mesma freqüência em homens e mulheres. A maior parte dos pacientes tem menos de 40 anos de idade. Geralmente forma massas arredondadas intrabrônquicas, sem ulceração. Microscopicamente é formado por cordões, massas ou pequenos grupos de células separadas por delicadas traves conjuntivas. As células habitualmente tem núcleos redondos, sem pleomorfismo e as mitoses são raras.

Os principais sinais e sintomas são tosse, perda de peso, dor torácica e dispnéia. Em algumas ocasiões as mainifestações iniciais são aquelas das metástases ou da infiltração do tumor na pleura ou no tórax (fraturas patológicas, manifestações neurológicas, derrame pleural, síndrome de Claude Bernard-Horner, osteoartopatia hipertrófica, sindromes hormonais etc.)

O curso clinico do câncer do pulmão depende de uma série de fatôres. O tipo histológico e o estadiamento são importantes para se estabelecer o tratamento e o prognóstico.

O estadiamento é baseado na sua extensão. Para isto utilizamos o Sistema TNM. Avaliamos o Tumor (até 3 cm de diâmetro ou mais de 3 cm de diâmetro), os Nódulos (metástase nos linfonodos regionais) e as Metástases (metástases em outros órgãos ou linfonodos distantes).
 
 


Aqui estão alguns links para você aprender um pouco mais

Medline Lung Cancer

Virtual Hospital: Lung Cancer

Amedeo Database

Lung Cancer Resources Directory

US National Cancer Institute

Última atualização: 14 de setembro de 2005